segunda-feira, Abril 14, 2014

ESTAFETA CASCAIS - LISBOA 2014 (Fotos)

Fez ontem precisamente um ano que fiz a minha última corrida "a sério" mas já com muita dor (lesão na joelhada).

Ontem regressei em modo prova, e apesar de ainda a ritmos conservadores, já deu para voltar a sentir o bichinho...

Deixo algumas fotos que tirei após a minha prova:

https://plus.google.com/photos/112877554215618462542/albums/6001923165694346833?authkey=CJiA0bDA3Oi1iQE 

Até jáááá

segunda-feira, Março 31, 2014

CORRIDA DO BENFICA 2014

Não sei se foram 6 meses ou 60 anos, mas já não me recordo da última prova em que participei...

Mas hoje, reunidas as condições metereológicas, as condições físicas e as condições emociono-psiquicas, decidi participar na corrida do século...
... ali na zona de Benfica pelo menos.

Foram 47' bem medidos, acompanhando amiguinhos do trabalho... e a tentar tirar umas fotos com a máquina-ranhose nova (daquelas abaixo dos 90€)
 
Deixo aqui as poucas fotos tiradas antes da prova e durante a primeira parte do percurso... já que a chuva a partir de certa altura obrigou a máquina a ir para dentro...

https://plus.google.com/photos/106454919890891097176/albums/5996672444255520641?banner=pwa&authkey=COmEx9eA9Kut1QE

Vou ver agora outra prova onde possa ir brincar...


segunda-feira, Dezembro 02, 2013

2º Trail de Montejunto

Como dizia o poeta... se não podes correr, tira fotos...

Maravilhoso dia de sol , na maravilhosa Serra de Montejunto, com maravilhosos corredores e maravilhosas marcações... (diz quem fez o percurso certo, que até estavam bastante boas)

Dos 500 ou 750 que partiram, parece que chegaram 4 :)

Fica o registo fotográfico possível (tiradas com o telemóvel :P )

FOTOS: https://plus.google.com/photos/112877554215618462542/albums/5952573847249086417?authkey=CKyE-aqN3IaZRw


E para o ano a ver se mando com a bigorna no poeta...


DASSSS

terça-feira, Fevereiro 26, 2013

MARATONA DE SEVILHA 2013 - EL RELAT

MARATÓN SEVILLA 2013


4ª maratona concluída, 3ª em Sevilha, 2ª na companhia da esposa,1ª maratona da esposa...

Indo já ao que interessa..
DESILUSIÓN, DESENCANTO, DECÉPCION... seriam a legenda mais provável para o meu estado de espirito, depois de ter cruzado a meta com o tempo final (real) de 3h00'24''...
Apenas 25'' acima do principal (mas único) objectivo para esta prova: Baixar das 3h...

Mas o espirito não é obviamente esse... É mais F"#@-$€, P"#$" que pariu esta M€#%& toda!!!!

E este espirito está contido pelos 500 grama de calmantes intravenosos desta manhã...

Mas vamos ao relato completo do que se passou até chegar a este ... a este.... (respira)... resultado:


SAÍDA DE LISBOA

Pela 2ª vez os Dassilvas fizeram-se acompanhar... ou melhor... acompanharam os Leitões em todo o processo. Desde a partilha de carro, partilha de hotel, partilha de maratona e... partilha de pizzas.

No final de sexta feira lá iniciámos a grand voyage!

Era a1ª maratona da mãe, e a 4ª do pai... e uma despedida dos filhotes para um feito destes é sempre dolorosa... Mas não para os Dassilvinhas... Rambos destemidos desde a primeira golfada de ar...

Despida à Dassilva

MÃE: Adeus putos! Até Domingo. Comam qualquer coisa...

PAI: Mike, se os pais falecerem, e olha que é o cenário mais provável, diz à avó para ligar a tomada atrás do móvel da televisão, porque senão bem podes estar ali a limpar os dvd's à parte de dentro da camisola durante a tarde toda, que não os vais conseguir ler na mesma!

MIKE: Ok.

GUI: Pai não faleças, que a avó diz que não sabe o que é uma tomada...


Despedida à Leitão

Já tinha visto filmes tristes, mas o que se passou naquela garagem, algures num prédio da Portela... dificilmente poderá ser descrito...

Antes de mais coloquem esta música a tocar noutra janela...
Já está?

LEITÃO (em lágrimas...): Filhinha... tu sabes que nós... nunca te deix... Se não quiseres que a gente vá, é só dizeres, tá bem?... A mãe é que me obrigou... Eu por mim vivia colado a ti...filha... filhinha... minha linda filha... gosto TANTO de ti minha filha... Mas a vida coloca-nos nestas situações... em que temos de escolher entre a vida (viver colado a ti) e a morte (estar Sábado e parte de Domingo sem te ver)...

LEITÃO (juntando agora algum ranho às lágrimas já a correr): Mas temos de ser fortes... É destes momentos que se fazem as pessoas... se constroem pilares...
Mas de que pilares estou eu a falar filha?!... Não se constrói nada... É só desgosto... puro e simples...
Diz que não queres que o Papá vá... diz...DIZ!!!

MÃE DA LEITONA (com cara de quem vai entregar a filha para a doação de órgãos): Filha... Foste uma boa filha... sempre foste... Não há necessidade de te entregares assim... há sempre uma saída... ainda é tempo de lutar e ficar!!!

Enquanto este filme se passa, DASSILVA's NO CARRO: "Sandra passa-me aí o folhado de cogumelos, que esqueci das pipocas em casa..."

LEITÃO (já aos berros): Pipocas?!!? Alguém disse Pipoca!!! Isto é um sinal divino, a avisar-me para não abandonar à sorte a minha pipoquinha durante este dia e meio... Nãooooooooooo!!!

Passadas 3h30 de lamúria profunda... lá conseguimos sugar o Leitão para dentro do carro a custo...

A saída da garagem fez-se ao som das rodas a chapinhar na lágrimas acumuladas...e das unhas do leitão, a tentarem desesperadamente fixar o betão da parede...
Por fim lá rumamos à Andaluzia!

(já podem desligar a música...)

HOTEL

Viagem realizada sem sobressaltos, regada a massas gourmet caseiras pelo caminho (as do leitão, porque as minhas pareciam que tinham sido apanhadas na rua já com alguns dias...).
Chegamos ao hotel perto das 2h...

O Hotel era o mesmo do ano passado, mas desta feita ficamos do outro lado do edifício, e pelos vistos com uns quartos mais porreiros. Pelo preço, com garrafa de vinho e late check out (15h) oferecidos, valeu por um 5*.

Ainda antes de irmos para o estádio, tratar do levantamento do dorsal e afins, fizemos o último treino rigorosamente prescrito pelo nosso Grande Líder, Mister Carmo, que se resumiu a um jogging de 30 e poucos minutos, com umas rectas mais rápidas, ali junto ao Guadalquivir repleto de canoístas. Um must!

De regresso ao hotel, e para completar o ramalhete, recebemos a circular do Comandante Supremo, o Deus dos Sapadores, o Alá dos Halterofilistas, Major CMDT Comando Lamego...
As suas palavras, partilhadas pela restante comitiva, foram recebidas como se vindas de um comandante de verdade se tratasse... Palavras fortes, bonitas, motivadoras, desafiantes, e que sem dúvida ecoaram nos 4 pares de ouvidos durante todo o percurso da prova, e particularmente nos últimos kms...


PASTA PARTY

Como 1ª experiência que seria, e como meninas que são, as meninas quiseram absorver ao máximo tudo o que estava incluído, desde o levantar dos dorsais e tirar fotografias no estádio com os ditos, à Festa das Massas oferecida pela organização nas antigas instalações da Expo Sevilha 92.

Lá chegados, aguardava-nos uma fila assim para o grande... e como bons portugueses que somos... gostamos de filas... eu disse filas... e de borla?!... OH YEAHHH!!!!

Como a fila era de facto grande, chegados à paparoca, já a fome tinha transformado aqueles pratos de plástico com macarrão esbaforido... num requintado almoço Itáliano. A acompanhar o manjar, som, alto e duvidoso, mas animado, que a banda rockabilly nos atirava sem contemplações... Fieeeeeesta!

Despachada a massa, as batatas fritas, a barra de frutos silvestres e a maçã, rumámos onde... ao El Corte Inglês... pois claro! Bien bonito! Mas foi apenas para comprar o piqueno-almorzo da manhã do dia D.
Pão e Jamón Serrano que os pelos no peito precisam de reforço na raiz!


JANTAR

Para jantar, e como se tratava da estreia de alguém, escolhemos o mesmo restaurante da minha estreia... o La Piamontesa, uma pizzaria bem no coração de Sevilha, com cenário de anos passados e um ambiente sofisticado qb... Mas não em véspera de Maratona, onde qualquer restaurante com cheiro a hidratos de carbono se enche de fatos de treino e/ou ténis de corrida...

Aqui, já na companhia do Mister, do Lorenzo Varas Verdes (nervoso era apelido), do Bila e da sua mulher Travesti...,
Pizzas, massas, cañas de cerveja rodaram pela mesa...pelo menos por um dos lados da mesa... pois o Lorenzo "pelo menos na bebida acompanho-te"... acompanhou sim senhor, mas foi o Mister, na sua água + massa...
Assim não vais lá!!!

Depois de algum salutar convívio era altura de repousar o esqueleto e preparar o material para o dia D... If you know what i mean... ;)


DIA D

2h30 acordo com o barulho do alarme que tenho para não adormecer demasiado... pois o meu batimento cardíaco a dormir aproxima-se do zero e tenho medo que passe para valores negativos.

Mas acordo, e acordo a suar... tinha tomado um Brufen por estar meio constipado e o efeito estufa estava no máximo! Acordo de novo, mais tarde, às 6h00, para poder tomar o desayuno 3 horas antes da partida como mandam as regras internacionais da digestão.

Enquanto eu tomava o pequeno almoço e preparava as minhas coisas, a Sandra andava feita barata tonta para cima e para baixo - Caaaaaaalma... do quarto para a recepção... e do quarto para o Bar... que as forças não podiam ser desperdiçadas nesta altura ;) - para que lhe dessem um chá quente...

7h30 abalámos do Hotel em direcção à glória misturada com nascer do sol em 3 tons de laranja!


NO ESTÁDIO

Chegados ao Estádio, deu logo para perceber que para além de fresquinho, estava mais gente... bastante mais gente. E significativamente mais confuso...

O facto de serem mais atletas este ano, aliado a termos de deixar as coisas até às 8h30, para depois nos dirigirmos para a zona de partida (este ano fora do estádio), fez com que a corrida à entrega de sacos fosse mais... máscula.
Ganhei por 2 Ipons e um Vásári a um gajo de bigode barrado a Voltaren...

Entregue o saco, estava pronto para me juntar à Miss Dassilva e Leitões para o gathering final.

Beijos e abraços de boa sorte, eles lá seguiram para a sua Fiesta de mais de 4 horas e eu para a minha dor de... F"#$"#!"# nem me falem no número 3 agora, por fa-vor...


ARRANQUE E PRIMEIROS KMs

Já na caixa dos sub-3h15, encontrei o meu parceiro de despiques o GRAAAANDE LORENZO.

EU: "Que sorte pá! Consegui-te encontrar. Atão estás nervosos??"

Ele estende a mão para mostrar o quão nervoso estava, e só sei que mão dele não tremia... abanava... Safanões de 15 cms, como que a segurar uma enguia eléctrica...

EU: "Calma pá! Isto só vai ser a maior dor que alguma vez experimentaste, também não é caso para tanto..."

E lá acalmou...

Música dos AC/DC para o momento "Start your engines", e chega finalmente a contagem decrescente... 10... 1... PARTIDA!!!!

E lá seguimos nós, lado a lado, num zigzag suave, fluído, sem grandes esticões, a olhar para o infinito, na esperança de ir controlando o balão das 3h que seguia já bastante afastado.

Não querendo partir demasiado acelerado, tentei aproximar o ritmo dos primeiros kms aos 4'15''/min do objectivo, tendo em alguns kms saído um pouco acima, devido ao público e ao motor frio, mas mais que bom para quem sai numa posição lá de trás em que muitos vão demasiado calmos (apesar da separação por tempos).

Fomos então por ali fora, sempre passando pessoal, e aos poucos, segundo a segundo aumentado o ritmo inicial.


A SEPARAÇÃO

Lorenzo, antigo lutador de sumo, com um 1,90m de altitude, corpo coberto de tatuagens, era agora um ligeiro maratonista de 86kg, preparado pelos melhores... com uma mentalidade de ferro.

Mas até o ferro tem limites, e sempre que eu lhe pedia para ver do 1º andar, se avistava o balão das 3h ... lá me ia dizendo "Epá...esquece o balão...!!!" :P

Percebi então que, ou ficaria com ele, e dificilmente conseguiríamos atingir o objetivo supremo, ou arriscava e tentava apanhar o balão para depois ficar com ele até perto do final. A decisão de abandonar um camarada de armas no teatro de operações não se toma de ânimo leve, mas eu não fui à tropa, portanto sigaaaaaa...

Decidi arriscar! Um arriscar diferente do pretendido pelo Mister e Major CMDT, mas ainda assim um arriscar, e acelerei dos 4'15'' para os 4'10''/4'07'', o suficiente para aos poucos ir vendo aquele colosso, com coração de mel e cerejas... a ficar para trás mais piqueno... e piqueno...

Nao que eu olhasse para trás... eu só olhava para a frente em busca do...balão (não sei se já tinha falado no balão...!?), mas fui imaginando o meu amigo... a ver-me deixá-lo sozinho... naquele terreno minado... Mas a vida é assim mesmo, como diria o meu amigo Leitão em garagens, em dias de despedida. E lá fui eu...!


O BALÃO DESAPARECIDO

Fui então passando mais e mais atletas (na maratona quaisquer 5'' ao km, fazem bastante diferença nos andamentos). Passo uma portuguesa do Porto Runners que aparentemente ia naquela fase difícil do mês... demonstrando uma raça que só as mulheres, e os Dassilvas, conseguem ter... Dei-lhe uma palmadinha de força, não muito grande para não aumentar o fluxo :P ... e segui caminho.

Entre os atletas que fui passando, lembro-me de passar por um grande grupo, encabeçado por um espanhol antigo recordista mundial... (não sei se de maratonas, mas que ia na palheta ia... :P), mas que apesar de me parecerem ir a um ritmo porreiro, e ser um grupo bastante numeroso, resolvi mesmo assim continuar em busca do balão perdido...

Assim que entro numa recta das grandes, lá para o km17 ou 18... e com vista desafogada... não consigo vislumbrar o balão... Isto já depois de ter estado há quase 10 km's a retirar tempo ao ritmo previsto de 4'15'' (que o dito devia levar)... pelo que comecei a achar estranho. Perguntei à próxima pessoa que ia passar, se o balão estava muito longe... ou se o tinha visto sequer?

"Balon?!? Creo que el balón se perdió... desapareció..."

Bolas... será que isto é uma metáfora para a minha prova... também o meu tempo se vai evaporar...?!? - pensei eu enquanto tentava perceber onde é que o teria perdido...

Nisto surgem 2 elementos de uma equipa, vindos de trás, e com um ritmo muito parecido ao meu, pelo que me colo a eles... E assim fui durante uns 4km, até passamos o pórtico da meia maratona (onde registo 1'29'' e qualquer coisa - real)...
Pouco depois eramos engolidos pelo tal grupo numeroso com o campeão espanhol... pelas conversas entre eles percebi que era o comboio das 3h (porém sem balão)... e que ao passar a meia maratona decidiu acelerar um pouco, apanhando-nos.

Fico por uns instantes na dúvida se me mantenho com as 2 locomotivas ou se arrisco mais uma vez. Decido acelerar para me manter no grupo... mas nem era preciso decidir, uma vez que as 2 locomotivas se transformaram em carruagens, e seguiam agora também na cauda do grupo...

Se até ali (por volta do km 23) tinha vindo relativamente à vontade, a partir deste momento a coisa começou a piar mais fino, exigindo uma cara de atleta a quem se queria manter por ali... Tentei imitar uma, e mantive-me por ali mais uns kms...

As 2 lebres do grupo iam mais que à vontade, e portanto as variações entre os 4'16'' e os 3'56'' eram uma constante. Se se distraíam a conversar ou alguém se queixava de irem demasiado depressa, baixavam o ritmo, se de repente acordavam para a vida lá aceleravam de rompante... e aquele rompe-pernas ia fazendo mossa e reduzindo o grupo... que km a km passou muitas dezenas de atletas sem que estes se conseguissem colar...


O MURO

Aproximava-se o km 30, a zona do "Homem da Marreta", do "Muro" ou do "IN" (como lhe chama o Major CMDT), mas, e apesar de já ir tudo menos à vontade, essa perda de força só se começou a sentir mais para os lados do km 32... bem perto do Jardim do Palácio Real (zona por onde o percurso este ano passou, e fez muito bem em ter passado).

Quando entrámos no jardim, quer as sucessivas curvas, quer o percurso um pouco mais apertado, fez com que o grupo se esticasse. Dentro do jardim estava um dos postos de abastecimento de líquidos (basicamente água + esponjas húmidas... mas sem mulheres de t-shirt branca por perto), altura em que 2 do grupo se atrapalham na recolha dos copos, e me obrigam literalmente a travar a fundo, a parar, a contorna-los, e a pegar num copo à pressa... quando olho, já o recordista espanhol estava a uns 50m... e as pernas já não estavam a responder a grandes sprints... mas Dassilva não se fica à primeira!

Fica à segunda...

Tentei recuperar os escassos metros, mas ou eles aceleraram... ou eu só o fiz com a mente...e não com as pernas...


SPRINTER

Quando pensava estar tudo perdido... vejo à minha frente um dos atletas que vinha no grupo, e ainda com bom ritmo, apesar de menor que o do comboio principal...

E o que é que ele tinha escrito nas costas?!?
O quê?!?

"BARBOSA" em letras garrafais!!!

Deus Nosso Senhor por vezes envia sinais misteriosos... mas este era cristalino como a água...
As 3horas já foram mas tens o tempo do Barbosa para bater - pensei eu - e assim foi, cerrei dentes e fixei-me à palavra "Barbosa" na t-shirt laranja...

A sensação de esforço que agora tinha, e estamos no km 35,... é a de estar já a sprintar para a meta... mas esta ainda se encontra a mais de 7km... O cansaço nesta altura é avassalador... Por muitos treinos que tenhamos esta fase vai sempre chegar, com mais ou menos força, com mais ou menos cãibra, mas ela chega... como de resto o CMDT vaticinou na sua circular...

Se a nossa cabeça fosse um painel de instrumentos de um automóvel, teria neste momento todas as luzes acesas, desde a falta de gasolina, a problemas de motor e de filtro de óleo a seco... tudo apita e pede para encostar...

Apenas as longas horas de treino, e sobretudo as dos treinos longos, nos preparam para começar a enfrentar esta dor... mas ela só agora começou... faltam 7km... praticamente 30'... de dor pura!

Nos kms 38 e 39... houve partes em que fiz de olhos fechados (a lembrar os regressos a casa da discoteca nos anos 90') e dentes cerrados, tentando por tudo não perder velocidade... As contas mentais sucediam-se... e os últimos cálculos apontavam para uma chegada em cima das 3horas... mas por tão pouco que todo aquele esforço me parecia estar a ser feito para nada... vi então que se conseguisse fazer os 2km que faltavam a 4'10 seria possível baixar das 3h...

O que é que se faz quando já está a sofrer como em nenhuma outra situação se sofre... tenta-se sofrer um pouco mais, claro... Fiz os últimos 2195m mais esforçados da minha vida... e mesmo assim sem conseguir a velocidade necessária... 4'27'' no km 41... (faria 4'18'' no km 42 mais à frente)... entro na escuridão do túnel de acesso... por muito pouco não caio rampa abaixo, já que as pernas não conseguiam suportar o peso do corpo a cair sobre elas com toda aquela pendente... e

Entro no Estádio....

... a luz volta de novo ao rosto... mas eu já não vejo nada... só vejo a pista... olho para o relógio... 2h59... sem segundos... não sabia em que segundo ia... olho para a meta e penso - daqui à meta devem ser uns 300 metros no máximo - ... faço séries de 200m para 30/35''... 300 metros posso fazer em menos de 1 minuto... dou tudo o que tenho... passo o Km 42... no inicio da última curva antes da meta... olho de novo para o relógio...

... ainda 2h59... a emoção da incerteza e dos 198 batimentos registados pelo monitor cardíaco... diziam tudo... será... que...
...e ao terminar a última curva... já a entrar para a meta... olho de novo para o relógio e... PAAMM!!!! 3h00... a escassos 120metros da meta...

Recordo-me de ver então vários fotógrafos sentados nessa zona... a tirar fotos... e se um deles clicou nessa altura... deverá ter uma foto perfeita da desilusão de alguém estampada no rosto de alguém...

Terminei com os últimos 400m de uma maratona feitos a 3'50'' dando a ideia de que cheguei fresco e com reservas....

Nada mais errado! Cheguei como nunca cheguei antes... nem mesmo na primeira maratona que fiz sem qualquer treino... O que tinha ficou no recorrido!


O APRÉ

Uns segundos após ter cortado a meta, e colocado os 2 pulmões novamente dentro da boca, chamam-me para tirar uma foto... certamente por ter batido o record de velocidade na última curva :P

Comecei a penosa descida até à zona dos sacos... e começou o arrefecimento... demasiado brusco para alguém que tinha acabado de espalhar antioxidantes em estado líquido por toda a pista...

Na fila para os sacos vi inclusive a coisa mal parada, com o cansaço-supremo a abater-se sobre o meu físico agastado...

Aparece, poucos minutos depois, num estado ainda pior que o meu... o Grand Lorenzo!!! Aquela torre de determinação tinha conseguido chegar á meta... e muito rapidamente... Mais do que determinação, Lorenzo teve lágrimas... com toda a certeza contaram-lhe lá fora a minha vã tentativa, e não se conteve...

Desata a chorar como um menino de 4 anos perdido no Colombo há 2 horas, e eu sem telefone para avisar os utentes que estava aqui um rapagão perdido na zona dos caldos de carne! Este claramente não olhou a despesas nas estações de líquidos, e deve ter bebido aos 5 e 6 copos de cada vez, para ter tanta água dentro dos olhos...

Depois do dilúvio, saímos em direcção ao sol... e deitámo-nos um pouco na relva, a disfrutar do feito... Ele de ter feito um feito, e eu de ter feito... merda! :P

Ao meu lado estava uma escocesa que ultrapassei na pista (juntamente com outros 300 atletas), a quem lhe fiz saber que tinha falhado por pouco... e que ela também...

Ela responde que já tinha feito 3h02, 3h01 e desta vez 3h00... nunca menos de 3h.
AAAAAhhhhhhh, nada como o desalento dos outros para nos sentir-mos logo melhores! :P

Mister Carmo entretanto liga para irmos ter com ele... "Correu benzito"... 2h47' - CÃO!!!


AS CAMPEONAS

As meninas, juntamente com o Leitão de Guarda, aparecem, contra todas as minhas expectativas, e sobretudo depois do que tinha acabado de sofrer, à hora marcada... 4h14, a apenas 1 km do estádio... Nem queria acreditar, como é possível...

Planeamentos de 12 semanas, com 5 a 6 treinos por semana?!?! ESQUEÇAM!

Eu vendo planeamentos de 5 semanas, com 2 a 3 treinos semanais... Vou abrir uma loja online inclusive!

Chegaram felizes e contentes, e com uma frescura a toda a prova, cortando a meta em 4h19'03'' o seu novo Personal Best (PB)!

Pelo caminho ainda encontro a amiga SSS (Susana "Sevilhana" Santos), vestida a rigor, de saia rodada, e que também por pouco não entrou no escalão sub-4h... ficará para uma próxima também ;)

Para o ano há mais... e se calhar até novamente nesta maratona... já que o novo percurso tornou ainda mais atractiva esta prova. 21 euros, organização do melhor, perto de casa (4h de carro) e muita gente na rua, dificilmente se poderá pedir mais.

Feita, ficou a preparação de corrida, para a época desportiva que se inicia... É agora hora de dar corda aos pedais, e às braçadas!


DASS

quarta-feira, Outubro 17, 2012

SKY GRANDE AO FUNDO!!!


Esposa: Então e onde é que te vais arrebentar todo este fim de semana, conta lá?

DASS: Mas porque é que tu tens sempre de achar que tenho algo combinado sem tu saberes...(Só para não teres tempo de dizer que este fim de semana temos de...)???

Esposa: Quer dizer que este fim de semana não vais ter provas?!?! :D

DASS: ...de vinho não! Mas convidaram-me para ir Acreditar lá para os lados da Lousã, e parece que se não for emulam 30 órfãos de Tia em 3ª grau... Custou-me pela vida, mas tive de aceitar! Tens de compreend...PÁS!!!

DASS: Porque é que me bateste, meu pequenino...?!?

Dassilvinha 1:  Foi a mamã que mandou... porque ainda está com a lesão "cotovelo de tenista", consequência directa das marretadas distribuídas por causa do Olímpico de Lisboa do passado fim de semana... Ainda sente demasiado a onda de choque vinda da mão diz ela... Posso dizer ao mano para parar de te morder as pálpebras?

... e 4 horas depois (às 4h00 da manhã de Sábado) estava a acordar para montar cenas.
De 2 rodas a esta hora seria a primeira vez....

Combinação com Sô Vitor e Dr. Vet (doravante Iceman) estabelecida para as 0445.

4h45 - Telefonema do Sô Vtor: Tou Ricardo?, portanto só para ver se não falhei nada, quando passo Vila Real de Santo António, viro logo a seguir à GALP certo?

4h45 - DASSILVA: Certo... mas em Santa Iria de Azóia...

Algures no tempo lá vejo um Volvo a fazer a curva ao pé de minha casa em 2 rodas (as da frente), e eis que chega o clã Vicente, munido de pão quente, chouriça caseira e queijo da ilha para o caminho...

Paragem na 3ª tentativa de entrada numa estação de serviço desde Aveiras... portanto quase em Coimbra... para o café da ordem, e por volta das 7h15 arrivamos à fresca Lousã...

Desde logo deu para perceber ao que viemos... passar vergonhas!

Eles eram motorhomes... Caravanas... Peugot's 505 carrinhas... tudo cravejado de autoclantes do Restaurante do Zé do Pipo Aviado, ou das barras de Amendoins em carbono "Caguex3000"...

Pessoal com equipamento abaixo das 4000 pesetas era mentira, bicicletas com bidons de pástico contavam-se pelas palmas dos dedos...

Resumidamente, o espirito era:

Dividida que estava a mangueira de saída: Pagãos >  Prós > Aspirantes > Aspiradores, lá me coloquei em nenhuma delas juntamente com o Iceman, o Vaz XL e sua muchacha Gipsy "Travões para Quê??" Ferreira, bem à margem do evento...

Não há nada como estar dentro e fora ao mesmo tempo... dentro....e fora....deeeeentro.... e fooooraaaa.................... oh Saaaaaaaaaaandraaaa....

(4 horas depois...)

PUM!!! da partida, e lá tentamos nós entrar de ladex naquele rápido de bicicletas em dia de barragem aberta, mas a corrente era demasiado forte. Nisto chega um sócio vindo de trás e diz, "Se não querem entrar deixem-me passar que sei como é que se faz..." e entra de pé, com a bicicleta à frente, e roda no ar... e faz logo à primeira um strike com os 10 ciclistas mais próximos... não havia era máquina automática para os voltar a por na posição certa...

                             

Quando a corrente começou a acalmar lá entramos praticamente no fim do pelotão...

A "Organização ***** (de 5 estrelas... não estou a chamar nomes...)", avisou que o andamento nos primeiros kms seria controlado... não especificou foi por quem, pelo que alguma mota de 2 pernas lá na frente deve ter tratado de colocar os motores a frio a ir ao redline logo nos primeiro metros...

Nós, em bloco de 4, seguimos no nosso ritmo de passeio domingueiro, até avistarmos praticamente a cauda do pelotão! Comecei a subir... e primeiro azar... roda de trás a travar... "Ai não está a travar?! Vê lá bem Vaz... é que eu senti nitidamente um puxão aqui nesta subida de 0,3%..."

A primeira subida foi feita a tirar fotos para tentar disfarçar as forças negativas que me puxavam de volta à Lousã... só que a primeira subida tinha, parece-me, cerca de 500km, e portanto a desculpa das fotografias começou a cansar a cansar o braço, pelo que comecei a fingir que estava cansado, estando na verdade à beira do AVP (Ataque Violento ao Pulmão)... isto a uns animais 13,4km/h numa subida para lá dos 1,2%.


A treinar para a corrida do Sporting estava a Teresinha Machado, que como sempre tentou fugir com todas as forças ao Dassilva. Mas o KOP do segmento de recta de Pirescoxe (falso plano entre o 2º e 3º poste de electricidade à entrada da localidade), caça às suas presas na montanha com a mesma facilidade com que um elefante caça formigas que gostam de viver na parte de baixo das suas patas, pelo que em menos de 10km anulei a fuga à menina que, ao ser apanhada, simulou não estar a suar, nem tão pouco a fugir de ninguém... quem não te conhecer que te compre...

Junto à anulada, seguia  o Serôdio Pai, e junto a ele o seu bigode. Mesmo com um coeficiente aerodinâmico de 14524124,2 (devido ao protector do lábio superior) foi menino para concluir os quase 100km do Meio Fundo... coisa que nem todos se podem gabar... não é Iceman??


Durante a subida pudemos ainda apreciar o excelente dia que se estava a adivinhar, com os raios de sol a trespassar os óculos multicolores do pelotão, dando-me a ideia de estar de novo em Amesterdão back in the 90's sobre o efeito dos magic mushrooms mais potentes do mercado... mas sem ver hipopótamos a voar...

... apenas a pedalar... sim porque o Vaz já foi magro... mas neste momento está isto:


quando pensa que está isto:



Das duas uma, ou ele tem um daqueles espelhos da feira popular que estreita as pessoas, ou perdeu 40kg em 15 km de subida.

Tanto o Vaz, como a sua Gipsy, estavam contentes. Não pela beleza das paisagens, mas devido aos resquícios de álcool que sobejaram das 14 garrafas de Whisky Ricardo de Sacavém bebidas na véspera da prova, vã tentativa de suicídio romântico, que lhes pareceu ainda assim menos dolorosa que a dose do dia seguinte!


Já se sabe que o álcool não bate da mesma forma a toda a gente, e à Gipsy o álcool substitui a função do RedBull na metamorfose Mulher > Passarinha.

Vê-la a descer, dá ideia que pensa ter asas... e seguro contra todos os riscos... e cabeça e ossos de titânio reforçado...

Serviu ao menos para ver o Romeu e Julieta 16 vezes... uma em cada descida... tendo no entanto que passar um cantil adicional ao Vaz, pois entrou em desidratação severa de tanto choro a cada despedida da sua amada rampa abaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaixo...



Eis que chegados ao separador Marialvas Optimistas (150km) ou Travestidos Realistas  (95km)... e eu como não sou realista joguei-me como previsto para o acumulado maior com o Dr...com o Iceman...

Logo a seguir à separação, e como que a dizer Your Ass Belongs to Me (apesar da opção tomada lá atrás), heis que levamos com rampas já mais inclinadas e com ventosga de frente... Deu imediatamente para perceber como estava forte e qualquer hipótese para empurrar o Iceman por detrás eu não hesitava em ajudá-lo.



Até à descida para a Barragem de Santa Luzia, foi praticamente sempre a subir, e a subir e a subir. Descida rápida, não fosse estar com o Iceman que a descer faz lembrar a minha pessoa a subir (no que toca a velocidade), já que apanha-lo acima dos 60km/h é mentira.



Também as Organizações ***** - com 4 colaboradores em cada saída de toca, ou saídas de garagem barricadas com estacas de madeira - têm as suas falhas, e no final da descida, mesmo encostados à parede da barragem, era ver o pessoal todo ali à espera de alguém que viesse explicar porque raio a corrida acabava ali entre as 2 paredes...



Lá acabaram por explicar que uma delas era uma espécie de saída de emergência daquele local. Um a um tentámos a nossa sorte, e nem desmultiplicações 22X96 a coisa tinha sido fácil... zig zag até lá acima, só foi sem desmontar porque tínhamos um grupo de coristas de bigode a prometer o pior lá em cima com machados e escudos, pareceu-me...que o sangue nos olhos deturpava-me as vistas. A seguir à parede tínhamos uma subida... vazio lá segui devagar devagarinho à espera que Iceman me viesse arrefecer...



Após a subida, nova descida, esta sim um pouco mais longa até Pampilhosa da Serra, onde há uns meses tinha estado em loucura idêntica a esta mas com quartel general em Oleiros em vez da Lousã.

Abastecimento farto, deu para reabastecer os cantis, comer uma banana, uma sandes, um bolo de arroz, um sumo, mais uma sandes e 2 palmiers miniatura...

Ainda bem que logo à saída da Pampy nos brindaram com "a prima" da rampa da barragem... Mas que afinal parece que era primo, tal a rugosidade de sua face... Calçada da boa, em crescendo de inclinação até ao topo, onde chegámos de cabeça praticamente virada para baixo (cerca de 49º).

Não é à toa que o meu nome do meio é Piston Doirado, tendo originado alguns "Ai Aiiiii's" nas colaboradoras mais atentas, já que durante as pedaladas vigorosas, o suor controlado a escorrer no ângulo certo pelo gémeo trabalhado abaixo voltou a fazer das suas...

Nova subida longa, até virarmos à direita para uma estradeca que nos levou a entrar numa terra que normalmente também entra: Pichas!

Aqui já meteram a rampa de calçada antes do abastecimento o que permitiu a que alguns não conseguissem lá chegar... não há como agradar a gregos e troianos...

Novo abastecimento matxo, à excepção da piadola "Não querem beber água aqui da Picha" que um homem de gabardine e óculos escuros teimava em soltar lá do meio dos arbustos...

Aqui comi a minha primeira "Nova barra de presunto" (nas imagens), cujo replicas praticamente dentro do prazo posso enviar à cobrança por apenas 49,99€ + portes de envio.  



Saímos de Pichas com saudade, e foi com dificuldade que não virámos para a Venda da Gaita mantendo o tema quente em cima da mesa..., com a indicação dos Pichenses que seriam 3 a subir e 3 a descer até Castanheira de Pêra... azar o nosso e tinha rodado os 3 a descer pelo que apanhamos  a subir... se descemos foram 500m...

Depois de Pichas, já pouca coisa entrava no organismo... ainda assim meti mais um gel e um bolo de arroz, e uma sandes e uma banana... Sim eu sei... sou a Cicciolina dos abastecimentos...

Na cabeça à saída... faltam 15... que o resto era a descer... não ERA Iceman?

Subida em modo Cronoescalada... em pause, deu para perceber que Dr. Vet aka Iceman ainda ia pior do que KOP de Pirescoxe, pois nem mesmo com as paragens forçadas, por a corrente saltar para dentro nas minha vã tentativa de tirar mais 7 ou 8 andamentos, o Iceman "fugia". Foram 15 kms quase a subir (+5,9% que me lembro), com todos os kms a serem marcados com uma placa de inclinação média, qu ajudou a controlar as expectativas dos abutres lá no alto já de babete vestido... 



Finalmente chegado lá acima... a Colares da Lousã... olho para trás e nada de Iceman...
Olho para o conta kms que não levei e apercebo-me que não faço ideia da média a que subi, pelo que resolvi esperar... 1... 2... 3... os minutos iam passando, assim como adversários directos para o 1000º lugar, e passado mais alguns minutos eis que surgem no horizonte um bando de abutres amestrados, certamente do circo, a andar de bicicleta. Só mais perto me apercebo que é Iceman forrado a necrófagos com uma Cruz à frente...

"Tá tiude??" - Pergunto
"T-t-t-t-TÁ!" - responde Iceman visivelmente emocionado com a ideia de ir começar a melhor parte da volta ... A DESCIDA FINAL...AL...AL...AL

Lá começo a descer, sempre em égua, pois a inclinação da descida juntamente com o não querer chegar antes do companheiro de luta lá abaixo, me obrigou a ir sempre a travar a fundo com as duas mãos no travão da frente (o mais potente), tal a velocidade terminal com que Iceman come as descidas...

Nisto e após uma curva que permitia ver à distância para trás, não vejo Iceman...

Será que caiu? Será que os abutres o levaram directamente para a meta sem passar pela casa da partida?

Espero... 1... 2... 3... os minutos iam passando, assim como adversários directos para o 2000º lugar.

Faço uma operação Stop a 1 ou 2, que me dizem "ah e tal, está lá em cima a aquecer-se que estava com frio". Ligo para o móvel do Iceman nada... Móvel fica sem baterial... 15 minutos passados e nada, decido volta a subir, mas desta vez em modo Rampa da Falperra, e passados 2,4 segundos chego ao pé do sinistrado azul!

DASS: Então? Porque é que estás aí encostado à árvore com esses movimentos esquisitos? Estás mal de dinheiros? - pergunto notavelmente apreensivo, e mantendo uma distância segura...

Iceman:  E-p-p-p-pá... a-a-acho q-q-q-que est-t-t-tou a entr-tr-tr-trar em em em hip-hip

DASS: HOORAYYY!!!  

DASS: Então se calhar anda ali para aquela zona onde está um sol escaldante, ...porque este musgo húmido onde te deitaste neste buraco escuro é capaz de não ajudar assim tanto...

Iceman: (barulho de castanholas recordistas de velocidade)

Levo o cubo de gelo para o sorte, mas nem a cor muda, nem o breack dance se torna menos espalhafatoso, pelo que  lhe pergunto...

DASS: Espero que percebas que para te salvar já só há uma coisa a fazer... Ora vem cá à minha beira...

Iceman: M-m-mas...eu eu eu... j-j-áá  ch-ch-chamei o mé-mé-mé

DASS:  Certo ovelhinha, mas pode não dar tempo pelo que vira o traseiro para aqui sff e vai respirando fundo...

E lá inicie o protocolo du solei, esfregando-lhes as costas até a fricção gerar suficiente energia para alimentar uma cidade média... e... em consequência queimaduras de 3º grau...

Nisto surge o carro da organização com o Médico da prova...

Saio de cima do Iceman, pois os joelhos dele já estavam doridos, e ajudo-o a levantar-se! O Médico olha para mim com aquele ar de quem sabe o que se passou ali, e passou de soslaio o impresso 14-B do Centro de Apoio à Vítima ao Iceman para ele ir preenchendo...

Estavam os membros da Organização ***** a cuidar do menino, quando passa a toda a velocidade seu pai adoptivo, Sô Vitor, de camisola amarela vestida obtida na etapa de Montejunto.



Grito por ele indicando que seu filho estava à beira da morte, mas o raciocínio do pai extremoso foi olhar para a bicicleta do filho encostada à árvore do musgo e concluir que, estando esta bem, as perdas seriam menores...

Iceman faz-me sinal que está pronto para descer de carro, ainda que mesmo assim lhe pareça assustador, pelo que enceto a perseguição ao Armstrong Sénior... A diferença de idades entre pai e filho é igual à idade que aparenta ter a descer... pelo que a custo lá o consegui apanhar perto da entrada da Lousã...

Os últimos metros foram de cumplicidade... renovando os votos de Sevilha... quando em 2010 nos casamos virtualmente ao cruzar a meta de mãos dadas...

Chegados à meta, tinham pois passado... apenas... 8h21' de pedal... e comida...e gelo...


Manchete da Gazetta da Faculdade de Veterinária: "ICEMAN GELA NA DESCIDA APÓS AQUECIMENTO DE 135KM!"


Menção honrosa à Organização ***** a melhor a que assisti até hoje (ando em provas/eventos de bike desde 1992), o que acho que diz bem do nível empregue...

Destaque ainda a todos os CNCVGs presentes:

  • El Mister Carmo que a brincar fez 5h36'
  • Pedro Machado regressado do Oriente fez 6h11'
  • Serôdio Júnior em boa forma chegou com 6h40'
  • David Vaz y su Gipsy fizeram 4h03' na meia dose
  •  Serôdio Pai fez 4h47 e regressou assim em grande às longas distâncias
E aos ausentes por lesão Barbooooosa e Miguel "das 3horas"... e restantes CVG's

Para além das presentes neste post, mais fotos aqui: https://plus.google.com/photos/112877554215618462542/albums/5798903030612231937






segunda-feira, Setembro 17, 2012

CNCVG - Eleito o Melhor Clube do Outlook 2012


Boa tarde amigos, familiares, e familiares, e amigos, e familiares dos amigos, e amigos dos familiares, e amigos dos amigos, e familiares dos familiares, e amigos das boas tardes, e familiares dos bons amigos à tarde!

É com grande satisfação que anuncio que o Clube de Triatlo CNCVG (Cambada de Náufragos Com Varizes das Grandes) foi eleito o "Maior Clube do Outlook" do corrente ano.

- Maior quê???!!!
- "Maior Clube do Outlook"!

Passo a explicar...

Todos os anos, para os lados da Normandia, há um conjunto de nadadores salvadores ermitas de farto bigode (primos afastados do nosso Capitão América/Flying Moustache), que contabilizam o número de posts trocados entre elementos do mesmo clube. A lista é posteriormente ordenada pela média diária de envio de emails.

O resultado apresentado foi no mínimo arrebatador:
  • 3º Lugar - CDQVCPPM210VPD - Clube Dos Que Visitam Canais Pornográficos Pelo Menos 210 Vezes Por Dia, com uma média de 366 emails por dia
  • 2º Lugar - Sport Lisboa e Benfica, com uma média 893.323,50 emails por dia
  • 1º Lugar - CNCVG, com uma média de  234.121.645.234.352.462.346.245.234.523.551 emails por segundo
Para além do primeiro prémio foram ainda atribuídos louvores especiais aos principais contribuintes do clube vencedor.
Vou talvez destaca-los também por ordem de auto-publicidade:
 
  • Comandante Engº Major Ranger do Texas Lamego
Assim de longe o menino com mais emails enviados, tem a alcunha do Lucky Luke dos replys e atira antes de perguntar...

Lançou recentemente o 17º volume dos seus feitos triatléticos (1º semestre de 1746) estando já a trabalhar no 2º Semestre desse ano. Uma das surpresas deste livro, é o extra que contém - um fantástico poster gigante autografado pela Lendia do Deserto, da mítica  fotografia tirada todo ele em licras prateadas "levantando pesos" no meio dos Talibans! 

Deus domina a terra, Lamego a recta de pegões com a sua Fuji. A travar não consegue baixar dos 35 km/h e come TGVs ao pequeno almoço. 

  • Miguel "Toy" Gomez
Eu olho-me ao espelho e vejo um Brad Pitt com topping de George Clooney, já Miguel Gomez vê-se ao espelho e vê um queniano com 16 records do mundo de natação consecutivos aos 1500m livres!

Começou a andar aos 35 e a correr aos 39 anos... agora que já correu praticamente 2 vezes 10km de seguida, diz que vai espatar 2h59 na maratona de Sevilha! Boa parte dos emails enviados pelo Major Rambo foram só a responder a esta piada do sósia de Toy, pelo que o clube tem-lhe muito a agradecer.

Apesar de tudo tem uma fé neste objectivo, idêntica à que uma Beata de Trás-os-Montes (mesmo velhinha) tem na Nossa Senhora dos Aflitos (este santo não foi escolhido ao acaso..:P)

Tem progredido como poucos... na arte de mandar abaixo porcos no espeto! Espectáculo infelizmente reservado a maiores de 18 anos tal a violência das imagens!

  • Mister Hernando Carmo
A ele se devem os melhores conselhos, e as mais infelizes ideias (como passeios de 500kms nos alpes das beiras). Homem despojado (até demais... eu que o diga que tive uma vez de dormir em pé, encostado a uma parede,  em albufeira, depois de o ver ficar em pelota e a apontar para um berço enquanto dizia "Esta cama dá à vontade para os dois..."), encara o despertador com um sorriso (comprado nos chineses) na cara, para mandar os rebentos para a piscina.

Contribuiu bastante para este prémio Outlook nos seus diálogos de elogios-recíprocos-e-em-espiral-crescente com o Major Tempo Livre. O Adão e Eva do Triatlo Paleolítico esforçam-se por manter acesa a chama, relembrando a quem ouse sequer chegar às suas performances de 1991que será transformado em porquinho gorduxinho assadinho numa festinha do Toy de Foros do Carrapatal (2823-417 Canha)! E o fim do porquinho já se sabe qual será...

  • Barboooosa El Arrastón
Já pouco há a acrescentar aos litros de tinta da china gasta em descrições e teses sobre esta criatura!
A evolução natural não chega à região saloia. Nem a evolução natural, nem a evolução artificial.
Podiam dotar este bichinho com mais 2 pernas e 2 braços artificiais, que o cérebro (em serviços mínimos) ganharia sempre.

Como é professor de matemática (excepto em base 3), é natural que ele goste de números... quanto maiores melhor...3h50' para 750cm livres, 16h'10' para o segmento de bicicleta num Super-sprint... e por aí fora.

Conhecedor do sexo feminino (à distância), tem especial inclinação para todos os tipos de individuas desde que respirem. É comum ser o primeiro a lançar o isco, caso os elementos do grupo se cruzem com uma jovem abençoada pelo Pai Criador nas zonas certas.
Táctica: Lança o isco... mais propriamente 16 baldes de 100lt dele... Quando elas voltam a si nem se lembram de que lado vinha o camião, tal é a violência com que Baaarbosa Banderas se apresenta!

  • Luis "Bifas" Santos
Membro recente no grupo, ganhou o respeito dos big brothers, sobretudo devido ao elevado potencial... como angariador de estrangeiras perdidas à procura de dormida e alimento!

Especialista em países de leste, e com uma veia comercial aperfeicoada, tem o hábito de catalogar as suas presas por tamanhos, cores e níveis de intensidade (tipo nespresso).

É tão fã de actividades em grupo, que se por exemplo num treino com colegas, acaba o mesmo sozinho ou com um outro colega, só por exemplo , é menino para chegar a soluçar ao pé dos Cavaleiros da Zona do Desconforto dizendo que para a próxima não binca mais.

É conhecido por ter motor a Diesel, naturalmente porque aguentam as temperaturas mais baixas dos países de leste... onde se querem motores que trabalhem muitas horas seguidas e sem quebras...


· Lorenzo Lamas
Outra das mais recentes aquisições, é daqueles seres que tem a força de vontade, e a tinta no corpo necessárias para daqui a uns anos estar na mesma. Caaaalma… digo isto só porque há de haver uma altura em que começa a decair de forma por mais afincadamente que treine :P

Neste primeiro ano em contacto com a modalidade, perdeu quilos, ganhou estatuto e somou amor… o amor das fãs que ao ver passar este menu de bonecos bronzeado, não lhe conseguem ficar indiferentes… excepto…excepto se o DASSSILVA estiver em prova. Aí ficam cegas, e desconhecedoras das leis penais que proíbem a violentação do corpo alheio e os monólogos de língua marota.

Começou na época passada e já fez triatlos longos. É preciso dizer mais? … É?...  Porquê? Agora não me apetece? … Mas tem de ser porquê? …Ai é?... Então o DASSILVA É O MAIOR!!! Já estás satisfeito? … Achas que é por estares a chorar à Barbooosa que eu vou dizer mais coisas?!...Vá treina!
 
  • Salva(dor)
Podia estar horas aqui horas a falar do Salvador, mas acabou-se-me o tinteiro cor-de-rosa e falar dele com tinta preta soa-me estranho...

Fã de tudo o que termine em "ay" - Solvay, Garay, Blue Oister, etc... - insiste nas viagens ao estrangeiro com amigos hetero (dificieis como ele gosta...), ser ele a escolher o hotel... sempre o mais gay friendley, da zona mais gay, da cidade mais gay....

Na última maratona de Sevilha, meteu 5 num quarto e fez desaparecer aos outras 4 chaves...

É treinador dos miudos, ms não aprende nada, revelando em prova performances sempre bastante inferiores às que revela em quartos de hotel para 5 pessoas...


  • Carminho (Gonçalo)
Filho de peixe sabe nadar... NOT!

Patrocinado pela S(uper)puke, não enjeita uma oportunidade que tenha para vomitar...
Sejam provas de 150 m de bicicleta, ou tentativas vãs de fazer provas de homem (10km a nadar...), sempre que pode... lá vai alho!

Com uma legião de fãs no Facebook (90% amigos do Salvador), é conhecido por ter o maior número de mudanças de estado ("Depois conto-te", "É complicado", "Quem sabe?", "É possivel que...", etc...), querendo assim passar a ideia de que alguém lhe pegaria!

Só quem não tiver assistido ao filme premiado com uma menção honrosa no Fantasporto 2011 - "Carminho vai à praia com a sua sunga cor de sangue" é que ainda pode ter alguma dúvida que a medalha de titio vitalício não está já entregue ao menino.

Tem no entanto a vantagem de ter quase 18 anos... e a partir daí... Sus amigas nuestras amigas!

  • Gipsy
Isabelinha, Gibsy, Vazinha, etc... tudo nomes artísticos para a elementa mais artista do grupo (a par do Picasso das Carnes).

Chega a ser enjoativa a sua boa disposição. E mesmo a sofrer a 500% conseguimos ao longe levar com o brilho de seus dentes e nunca a perder de vista.

Ela faz triatlos, surfs, escaladas, desenhos e tudo o que aparecer pela frente... mas... tem como namorado Dávi el Vaz que prontos... lhe vai cortando as vasas com medo das sovas em provas futuras!

Adepta do "Curte a vida que a vida também te curte!" faz as provas à Dassilva... a respirar!

NEXT...
  • Serôdio O Seccionista
  • Bruno Ranhoso
  • M(P)itos
  • Chiquito Soneca
  • Ritinha Chapa 5
  • Marta Olímpica
  • Pedro Pereira
  • Gonçalo Animalzinho
  • Vitor
  • Bigodes Voador / Capitão América
  • Helder
  • Mariana Pita
  • BB

sexta-feira, Julho 27, 2012

FÉRIAS

Tenho que passar a vir aqui com maior assiduidade, senão estou mais tempo a limpar as teias de aranha do que a escrevinhar baboseiras!

E o que é que me fez vir aqui limpar isto?

Nada!

A não ser que vou 3 semanas de férias!!!HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHaahahahhaha


Pronto... ao mesmo tempo, isto dá inicio a um estágio de Virtiginosa-Competição na zona Oeste de Portugal, pelo que é muito natural que regressem as notícias de furacões e saraivadas de porte pré-histórico na região, fruto da corrente de ar ascendente que provoco durante os meus treinos de corrida e bicicleta.

Até lá pode ser consiga postar mais um ou outro episódeo estival!

SÓLONG SUCKERSSSS

sábado, Abril 14, 2012

TRIATLO DE QUARTEIRA 2012 - O DESMORONAR (não o meu claro...)

Aqui será relatado o relato relativamente à relação que (alguns dos) atletas da água têm com os demais segmentos...

DASS

terça-feira, Fevereiro 14, 2012

MARATÓN DE SEVILLA 2012 - Roadmap...

El Paséo de Sevilla en fotos...